Hematomas e inchaços são esperados no pós-operatório palpebral muito mais como  efeitos colaterais do que em consequência de algum tipo de complicação. Em geral, quase todo hematoma desaparece em aproximadamente 4 semanas.

Ressalta-se, no entanto, a importância da avaliação pré-operatória do paciente, que tem como finalidade identificar, na anamnese, alguma condição clínica desfavorável e/ou o uso de medicamentos ou suplementos vitamínicos que possam contribuir ou agravar o sangramento intra-operatório.

Como exemplo, citamos o Ginkgo-biloba usado indiscriminadamente por uma boa parte da população para ativar a memória ou diminuir as vertigens. Largamente difundido entre os pacientes, vendido sem prescrições médicas, o Ginkgo-biloba é um suplemento  que pode passar despercebido na consulta pré-operatória e causar danos, já que dificulta o processo de coagulação. Evidentemente, o uso de anti-coagulantes ou anti-agragantes plaquetários (AAS/Aspirina, Somalgim) e alguns analgésicos comuns devem ter o uso diminuído ou suspenso, conforme a indicação cirúrgicas e as condições clínicas do paciente.

Importante salientar que devemos ser bastante criteriosos em relação a pressão arterial do paciente, antes, durante e depois da cirurgia. Ela pode ser um fator determinante de sangramentos inesperados.

Como solução para os hematomas, muitos médicos recomendam o uso de Arnica Montana em cápsulas ou em gel para massagem. Compressas frias são importantíssimas, mas devem ser feitas com cuidado e atenção para não se colocar peso excessivo, causando deiscência da sutura. Indicamos o uso por aproximadamente 10 minutos de cada vez, respeitando o intervalo entre uma compressa e outra, pois um tempo longo acaba por induzir um edema por isquemia local. Manter a cabeceira da cama um pouco elevada também é válido para melhorar o inchaço e os hematomas. Manter-se bem hidratado estimula o organismo a eliminar líquidos. O repouso no pós-operatório é fundamental. Deve-se evitar esforço físico desnecessário, inclusive nas tarefas diárias que podem ser menosprezadas por alguns pacientes.

Uma boa técnica cirúrgica requer um procedimento rápido e com menor agressão ao tecido, o que torna fundamental a escolha de um profissional adequadamente treinado por residência cirúrgica e certificado por sua sociedade de classe.

Leonardo Pinelli

Leonardo Pinelli

Oftalmologista - CRM-MG: 31240